15524 Visitas. Obrigado!
Untitled Document

HARD BIKE TOUR I

PATAGÔNIA 600 MILHAS


Tour Colorada

CORDILHEIRA DOS ANDES AO OCEANO ATLÂNTICO

A
SAN MARTIN DE LOS ANDES
PRAIA DE PUERTO MADRYN

VIA
DESERTO
DA
TERRA COLORADA


Estepe Colorada


NORTE DA PATAGÔNIA
ARGENTINA
AMÉRICA DO SUL


Pampa de Talágapa

 


600 MILHAS

Março / 2007


Sierra de los Chacays


By
Support Baby Bike Team


Londrina - Paraná - Brasil


LAVOISIER RICHARD
Cidade de Pilcaniyeu

 

 

"HERE THE DEVIL CRIES"


Lagoa Olho de Guanaco

 

APRESENTAÇÃO

- A Patagônia é um vasto, pedregoso e semi-árido platô com aproximadamente 700.000 (setecentos mil) quilômetros quadrados, o equivalente a uma área maior que a região sul do Brasil, localizado ao Sul da Argentina, no Sul das Américas. Distante em linha reta cerca de 4.000 (quatro mil) quilômetros a sudoeste de Londrina-Pr.;
- Suas fronteiras naturais são: Ao norte o Rio Colorado, ao sul o Estreito de Magalhães, a oeste a Cordilheira dos Andes e a leste o Oceano Atlântico;
- Vegetação esparsa, seca, arbustiva e espinhosa; ventos secos, fortes e constantes para leste, oriundos da Cordilheira dos Andes na direção do Oceano Atlântico varrem a região velozmete;
- Chuvas raras, índice pluviométrico anual de cerca de 12 (doze) vezes menor em relação ao índice da região de Londrina-Pr.;

- Temperatura média no deserto acima dos 30ºC, sensação térmica menor em virtude dos ventos, por volta de 25º C;
- Densidade populacional na região central da Patagônia (deserto) é mínima, na faixa de 01 (um) habitante por milha quadrada (1609 metros), podendo chegar nas grandes cidades do Litoral e da Cordilheira até a faixa de 15 (quinze) habitantes por milha quadrada (Rawson, Camarones, Bariloche etc...);
- Fauna rica e diferenciada.

* A porção Andina atrai milhares de turistas de todo o mundo o ano inteiro com paisagens montanhosas, neve, lagos e florestas magníficas, com uma fauna bastante diversificada, tendo as cidades de San Carlos de Bariloche e Calafate seus pontos turisticos mais freqüentados.

* No deserto Tatus, Camelos, Carneiros, Cavalos selvagens e Avestruzes dividem a paisagem com Lebres imensas; os Marás da Patagônia, espreitadas por Lobos (zorro colorado), Pumas e Raposas. No meio da vastidão desolada, verdadeiros oásis em forma de lagoas, bebedouros naturais para os animais do deserto e refúgio de inúmeras e variadas espécies de aves, entre elas o famoso Flamingo.

* A costa litorânea da Patagônia é uma das mais importantes reservas marinhas do mundo, com forte atração turística onde co-habitam dezenas de milhares de Pingüins, Baleias de vários tipos e tamanhos entre as quais as temidas Orcas, Leões e Elefantes marinhos. No ar, aves estranhas e carnívoras como os Petréis e as Proselárias, atacam animais na praia.

* Pode ser visualizada em vermelho no mapa abaixo, dentro da República Argentina (em verde), sendo a Terra Colorada a porção correspondente a região norte - nordeste do território da Patagônia


 

ROTEIRO

Percurso traçado dentro das Províncias de Néuquen, Rio Negro e Del Chubut

Ponto de partida: CORDILHEIRA DOS ANDES – CIDADE DE SAN MARTIN
Ponto de chegada: OCEANO ATLÂNTICO - CIDADE DE PUERTO MADRYN


MAPA DO PERCURSO COM INDICAÇÃO NUMERADA DA ROTA OFICIAL:


*OBS 1.: NA REGIÃO DA CORDILHEIRA DOS ANDES, NO INICIO DO PERCURSO, FOMOS OBRIGADOS A ALTERAR O ROTEIRO POR QUESTÃO DE OBRAS NA RUTA QUE HAVIAMOS ESCOLHIDO
ORIGINALMENTE, DESVIANDO DA ENTRADA DO PARQUE NAHUEL HUAPI POR VILLA LA ANGOSTURA.

*OBS 2.: DEVIDO A UMA QUESTÃO DE ORDEM TÉCNICA (O CARRO POR NÓS ALUGADO NÃO APRESENTAVA CONDIÇÕES DE ATRAVESSAR A PEDREGOSA E COMPLICADA MESETA DE SOMUNCURÁ), FIZEMOS UMA ALTERAÇÃO NO TRAÇADO ORIGINAL DA BIKE TOUR A PARTIR DA CIDADE DE EL CAIN, JÁ NA TERRA COLORADA.

*Nota: Os desvios citados não alteraram a distância/kilometragem prevista inicialmente (cerca de 600 milhas), mas modificaram o roteiro original da Bike Tour como pode ser observado nas linhas pontilhadas em azul no mapa acima.

FASES, REGIÕES GEOFÍSICAS E DISTÂNCIAS DENTRO DO PERCURSO

1ª FASE
Região da Cordilheira dos Andes -
180 km

2ª FASE
Região do Planalto Patagônico - 270 km

3ª FASE
Região da Estepe Colorada - 520 km

4ª FASE
Região do Litoral Atlântico - 70 km


ROTA DA BIKE TOUR - ETAPAS E FASES

1º DIA - ETAPA 1 - FASE ANDINA
07/03/07
San Martin –> Villa de La Angostura
VIA CAMINHO DOS SETE LAGOS
110 Km
Rutas 234/23

2º DIA - ETAPA 2 - FASE ANDINA
08/03/07
Villa de La Angostura –> S. Carlos de Barilóche

VIA LAGO NAHUEL HUAPI
70 Km
Ruta 231

3º DIA - ETAPA 3 - FASE DO PLANALTO
09/03/07
S. Carlos de Barilóche -> Comallo
VIA CIDADE DE PILCANIYEU
100 Km

Ruta 23

4º DIA - ETAPA 4 - FASE DO PLANALTO
10/03/07
Comallo -> Ingeniero Jacobacci
VIA CIDADE DE CLEMENTE ONELLI
90 Km
Ruta 23

5º DIA - ETAPA 5 - FASE DO PLANALTO

11/03/07
Ingeniero Jacobacci –> Maquinchao

VIA BAJO DE LA MESETA DE COLITORO
80 Km
Ruta 23

6º DIA - ETAPA 6 - FASE DA ESTEPE
12/03/07
Maquinchao–> El Cain
VIA LAGOA ÑE-LUAN
90 Km
Ruta 05

7º DIA - ETAPA 7 - FASE DA ESTEPE
13/03/07
El Cain –> Pampa de Talagapa

VIA SIERRA CHAUCHAYNEU
70 Km
Ruta 08

8º DIA - ETAPA 8 - FASE DA ESTEPE
14/03/07
Pampa de Talagapa –> Gan Gan
VIA PAMPA DE SACANANA
70 Km

Ruta 0

9º DIA - ETAPA 9 - FASE DA ESTEPE
15/03/07
Gan Gan –> Bajada del Diablo
VIA SIERRA DE LOS CHACAYS
170 Km
Ruta 08

10º DIA - ETAPA 10 - FASE DA ESTEPE
16/03/07
Bajada del Diablo –> Gaiman

VIA BAJO DE LA TIERRA COLORADA
120 Km
Ruta 11

11º DIA - ETAPA 11 - FASE LITORÂNEA
17/03/07
Gaiman –> Puerto Madryn
VIA RUTA PAN-AMERICANA
70 Km
Ruta 03

PONTOS E LOCAIS DE INTERESSE NO PERCURSO

- Cordilheira dos Andes
- Cidade de San Martin
- Parque Nacional de Lanin
- Sete Lagos
- Parque Nahuel Huapi
- Cidade de Bariloche
- Lagoa los Juncos
- Arroio Pichi Leufu
- Cidade de Pilcaniyeu
- Cidade de Comallo
- Planalto da Patagônia
- Cidade de Ingeniero Jacobacci
- Lagoa Crokes
- Bajo de la Meseta de Colitoro
- Cidade de Maquinchao
- Estepe Colorada
- Bajada Guadalupe

- Cidade de El Cain
- Lagoa Ñe-Luan
- Sierra Chauchaynéu
- Pampa de Talagapa

- Pampa de Sacanana
- Cidade de Gan Gan
- Sierra Rosada
- Sierra de los Chacays
- Bajada Moreno
- Bajada del Diablo
- Arroio Perdido
- Bajo de la Tierra Colorada
- Cidade de Gaiman
- Cidade de Trelew
- Rodovia Pan-Americana
- Oceano Atlântico
- Golfo Nuevo
- Cidade de Puerto Madryn

 

PERCURSO PREVISTO DA BIKE TOUR

1000 Km / 600 milhas – Variação máxima 80 Km / 50 milhas

PERCURSO OFICIAL DA BIKE TOUR

1040 Km / 650 milhas

DATA/TEMPO/PROGRAMAÇÃO DE VIAGENS

- Saída de Londrina - 01/03/2007
- Chegada em San Martin - 05/03/2007
- Início da Bike Tour - 07/03/2007
- Final da Bike Tour - 17/03/2007
- Saída de Puerto Madryn - 18/03/2007
- Chegada em Londrina - 21/03/2007




FOTOS


Cordilheira dos Andes


Estepe Desértica da Terra Colorada
 
 

 
Costa Atlântica da Patagônia
 
   
   
   

VÍDEOS

DIÁRIO

PRÉ-TOUR - 01/03/07 á 06/03/07
VIAGEM DE ÔNIBUS LONDRINA - SAN MARTIN DE LOS ANDES
VIA
FOZ DO IGUAÇU - BUENOS AIRES

SAÍMOS DE LONDRINA NA NOITE DE 01/03/07 CHEGANDO EM FOZ NO DIA SEGUINTE E FOMOS CONHECER O PARQUE DAS CATARATAS DO IGUAÇU. EMBARCAMOS NO DIA 03/03/07 AO MEIO DIA PARA BUENOS AIRES, CHEGANDO NA CAPITAL ARGENTINA NO DIA 04/03/07 PELA MANHÃ E EMBARCANDO NO MESMO DIA PARA SAN MARTIN DE LOS ANDES CHEGANDO NESTA CIDADE NO DIA 05/03/07 ÀS 17hrs. VIAGEM LONGA E CANSATIVA PORÉM COM VISUAL COMPENSADOR, PRINCIPALMENTE DEPOIS DA IMENSA BARRAGEM DO RIO COLORADO (13 km) COM A PATAGÔNIA DESCORTINANDO-SE À NOSSA FRENTE. A REGIÃO DE ZAPALA É COISA DE ALDOUS HUXLEY COM UM CENÁRIO CINEMATOGRÁFICO. NA CHEGADA EM SAN MARTIN ALUGAMOS UM CARRO VERMELHO DA MARCA SUZUKI E UM CHALÉ IRADO COM HIDRO E TUDO O MAIS. INICIAMOS PREPARATIVOS PARA O INICIO DA BIKE TOUR NO DIA PREVISTO 07/03/07. FICAMOS UM DIA EM SAN MARTIN DESCANSANDO E CONHECENDO ESTE LINDO E MUITO CARO LUGAR AS MARGENS DO LAGO LÁCAR COM UMA PRAINHA MUITO DESCOLADA. ESTRANHAMOS MUITO A COMIDA NESTA PARTE DA ARGENTINA E FOMOS DORMIR BEM CEDO PARA ESTARMOS 100% NO DIA SEGUINTE QUANDO INICÍARIAMOS A BIKE TOUR.

Parque das Cataratas
Rodoviária Portenha
Hard "Crazy" Tour


É Zapala... É Patagônia!!
Praça de San Martin
Visual no Lago Lácar

 

ETAPA 1 - 07/03/07
SAN MARTIN DE LOS ANDES ATÉ VILLA DE LA ANGOSTURA
110 km
12:30hs ÀS 22:30hs
RUTAS 234 e 231

INICIAMOS A BIKE TOUR DO LAGO LÁCAR NA ENTRADA DO PARQUE NACIONAL LANIN, NA CIDADE DE SAN MARTIN DE LOS ANDES, ÀS 12:30hs. RESOLVI PEDALAR NUM RITMO BASTANTE FORTE E PARECE QUE ESTAVA ADIVINHANDO O QUE VIRIA PELA FRENTE: LOGO AO CONTORNAR O LAGO ME DEPAREI COM UM MORRO DE APROXIMADAMENTE 5 km DE EXTENSÃO E DEPOIS DE 40 km DE ASFALTO SUBINDO A CORDILHEIRA PEGUEI UMA VERDADEIRA PEDREIRA: 50 km DE ESTRADA DE PEDRA COM DIREITO A LAMA VULCÂNICA E MUITAS CURVAS; LEVEI 6 HORAS PARA SAIR DESSE TRECHO. O CLIMA INSTÁVEL ME OBRIGAVA A TROCAR CONSTANTEMENTE DE ROUPA ORA COLOCANDO BLUSAS E ORA FICANDO DE CAMISETA CONFORME A TEMPERATURA DO LOCAL EM QUE ESTAVA. O VISUAL DA CORDILHEIRA DOS ANDES É QUALQUER COISA FORA DE SÉRIE COM MONTANHAS INTERMINÁVEIS E GELADAS E LAGOS TÃO GRANDES QUANTO LINDOS. FIZ O CAMINHO DOS 7 LAGOS ATÉ ANGOSTURA PASSANDO PELOS LAGOS LÁCAR, MACHONICO, VILLARINO, FALKNER, CORRENTOSO, ESPEJO E O MAIOR DE TODOS: O LAGO NAHUEL HUAPI. FANTÁSTICO! CHEGAMOS EM VILLA LA ANGOSTURA POR VOLTA DE 22:30hs COMEMOS ALGUMAS EMPANADAS COM PIZZA E DORMIMOS NUM POSTO DE GASOLINA DENTRO DO AUTOMÓVEL, POIS PRETENDÍAMOS SAIR DE MADRUGADA EM DIREÇÃO A BARILOCHE.

RESUMO: RITMO DE PEDALADA BRUTAL EM CONDIÇÕES EXTREMAMENTE DIFÍCEIS E ESTRANHAS.

Agora é Comigo!
Escalando a Montanha
Aciona outro, Diney

 

Lago Falkner
Hoje é Angostura!
Pedreira na Cena

 

 

 

ETAPA 2 - 08/03/07
VILLA DE LA ANGOSTURA ATÉ SAN CARLOS DE BARILOCHE
70 km
06:30hs ÀS
15:00hs
RUTAS 231, 237

SAÍMOS DO POSTO DE GASOLINA EM QUE PASSAMOS A NOITE ÀS 06:30hs COM UMA GAROA FORTÍSSIMA E UM VENTO MAIS FORTE AINDA, TIVEMOS NOS PRIMEIROS 10 km A COMPANHIA DE DOIS CÃES GIGANTESCOS E FOLCLÓRICOS DA REGIÃO CUJOS NOMES ERAM HORÁCIO (ROTTWEILER COM LABRADOR) E RODOLFO (SÃO BERNARDO). NO COMEÇO FOI LEGAL MAS DEPOIS COMEÇOU A NOS PREOCUPAR POIS ELES DAVAM A IMPRESSÃO DE QUE IRIAM NOS ACOMPANHAR ATÉ O OCEANO. ARMAMOS UMA ESTRATÉGIA E NOS LIVRAMOS DOS CÃES FAZENDO COM QUE ELES RETORNASSEM PARA ANGOSTURA. AS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS ESTAVAM BASTANTE COMPLICADAS: MUITO VENTO, CHUVA E FRIO, MEUS DEDOS CHEGARAM A CONGELAR APESAR DE ESTAR USANDO LUVAS E MEIAS NAS MÃOS. O RITMO DE PEDALADA FOI BEM LIGHT, EM RITMO DE TOUR POIS A MAIOR PARTE DO PERCURSO ATÉ BARILOCHE ERA EM DECLIVE CORDILHEIRA ABAIXO. MUITAS TROCAS DE ROUPAS E PARADAS PARA FILMAGENS E FOTOGRAFIAS. O LAGO NAHUEL HUAPI É GIGANTESCO, ANDAMOS PARALELAMENTE A ELE POR CERCA 40 km E O VISUAL É ALUCINANTE. CHEGAMOS NO BALNEÁRIO DE DINA HUAPI (10 km DE BARILOCHE) POR VOLTA DE 16hs, ALUGAMOS UM CHALÉ E FOMOS ATÉ A CIDADE DE BARILOCHE COMER ALGUMA COISA, TROCAR DÓLARES E COMPRAR MATERIAIS DE FOTOGRAFIA E FILMAGENS.

RESUMO: RITMO DE PEDALADA SUAVE EM CONDIÇÕES CLIMÁTICAS DIFÍCEIS, PORÉM COM PISTA MUITO BOA.

 

Rumbo à Bariloche
Smells Like a Teen Spirit
Lago Nahuel Huapi


Adiós Los Andes
Bariloche na Mira
The Desert's Coming!

 

 

 

ETAPA 3 - 09/03/07
SAN CARLOS DE BARILOCHE ATÉ COMALLO
100 km
10:00hs ÀS 21:00hs
RUTA 23

ENTRAMOS NO DESERTO (PLANALTO DA PATAGÔNIA)A PARTIR DE DINA HUAPI POR VOLTA DE 10hs, APÓS DEIXARMOS O ACONCHEGANTE CHALÉ DA DONA CLARITA E JÁ PERCEBI QUE REALMENTE O BICHO IRIA GRUDAR NA BICICLETA. TREPIDAÇÃO TOTAL E CONSTANTE, TERRENO ARENOSO COM PEDRAS ENORMES QUE ME OBRIGAVAM A MUDAR CONSTANTEMENTE A DIREÇÃO DA PEDALADA. VISUAL FORA DO COMUM PRINCIPALMENTE NOS PRIMEIROS 60 km EM QUE A CORDILHEIRA DOS ANDES AINDA SE FAZ PRESENTE DENTRO DO PLANALTO COM PEDRAS E MONTANHAS GIGANTESCAS. ADOTEI NO DESERTO A MESMA TÁTICA DO PRIMEIRO DIA NA CORDILHEIRA, OU SEJA, DETONAÇÃO TOTAL EM RITMO FRENÉTICO NOS PRIMEIROS 50 km DE PEDALADA (DETONAR PARA NÃO SER DETONADO). PASSAMOS PELA CIDADE DE PILCANIYEU, PRONUNCIA-SE PILCANEJU, QUE SERIA O PRIMEIRO PONTO DE PARADA DA BIKE TOUR POR VOLTA DE 15hs E EU ESTAVA TÃO ACELERADO QUE RESOLVI ADIANTAR UM DIA DO ROTEIRO ORIGINAL E SEGUIR ATÉ COMALLO CHEGANDO NESTA CIDADE POR VOLTA DE 21hs. ENCONTRAMOS PAISAGENS MAGNÍFICAS E BASTANTE DIFERENTES COM ALGUMAS LAGOAS E TAMBÉM UM RIO CHAMADO PICHI LEUFU MUITO LINDO, PASSAMOS A NOS DEPARAR TAMBÉM COM MUITOS ANIMAIS MORTOS NA BEIRA DA ESTRADA (COELHOS E RAPOSAS PRINCIPALMENTE). ENCONTRAMOS EM PILCANIYEU UM AGRIMENSOR DO GOVERNO ARGENTINO QUE NOS PREVINIU DOS RISCOS E PROVÁVEIS PROBLEMAS QUE TERÍAMOS SE TENTÁSSEMOS ATRAVESSAR A MESETA DE SOMUNCURÁ COM O CARRO QUE ALUGAMOS, SEGUNDO ELE DE 10 PICKUPS 4x4 QUE TENTAM A TRAVESSIA, PELO MENOS 04 VOLTAM DE REBOQUE. RESOLVEMOS NÃO NOS PREOCUPARMOS COM ISTO POIS A MESETA ESTAVA A CERCA DE 300 km E TÍNHAMOS MUITO CHÃO ATÉ CHEGAR LÁ E DECIDIR O QUE FAZER. ALUGAMOS UM QUARTO NA CASA DE UMA SENHORA PARA PASSAR A NOITE E TOMAR BANHO, POIS NÃO EXISTE HOTEL EM COMALLO. CLIMA NO PLANALTO DESÉRTICO BASTANTE VARIÁVEL COM VENTO MUITO FORTE.

RESUMO: RITMO DE PEDALADA FEROZ EM CONDIÇÕES DE PISTA ADVERSAS, COM FORTE E VARIÁVEL VENTO.

 

Vulcão do Cerro Leones
La Lagunita Hermosa
The Rabbit is Dead


Planalto da Patagônia
Vale do Rio Pichi Leufú
Tarde Fria no Deserto

 

 

 

ETAPA 4 - 10/03/07
COMALLO ATÉ INGENIERO JACOBACCI
90 km
08:30hs ÀS 17:30hs
RUTA 23

APÓS UMA NOITE RECONFORTANTE DE SONO E MUITAS EMPANADAS, DEIXAMOS COMALLO COM A ESTRADA APARENTEMENTE EM MELHORES CONDIÇÕES DO QUE NO DIA ANTERIOR, TIVEMOS DOIS PNEUS FURADOS EM SEQÜÊNCIA APÓS A MINÚSCULA LOCALIDADE DE CLEMENTE ONELLI E APROVEITAMOS PARA COLOCAR OS PNEUS COM CRAVOS, MAIS ADEQUADOS AO TIPO DE TERRENO QUE EU ESTAVA PEDALANDO AGORA. PASSAMOS POR 02 SERRAS NERVOSAS EM QUE TIVE QUE COLOCAR EM PRÁTICA TODO O CONDICIONAMENTO QUE HAVIA ADQUIRIDO NOS ÚLTIMOS 06 MESES QUANDO TREINAVA 06 hs POR DIA NUMA MÉDIA DE 100 km/dia. A TROCA DE PNEUS MELHOROU A ADERÊNCIA E A SEGURANÇA DA PEDALADA QUE ESTAVA EM RITMO BASTANTE FORTE. CERCA DE 30 km ANTES DE JACOBACCI ENCONTRAMOS UM GRUPO DE CICLISTAS PROFISSIONAIS QUE JÁ HAVIAM DADO VOLTA AO MUNDO DE BICICLETA, COM APOIO DE CAMINHONETES E MOTOS (FRANCESES, ITALIANOS, AMERICANOS E ETC...), ACOMPANHEI OS CARAS POR UNS 10 km E DEPOIS QUANDO VI TINHA ABERTO PELO MENOS 50 METROS DO LÍDER DO GRUPO. QUANDO PAREI PARA FOTOGRAFAR NA ENTRADA DE JACOBACCI ELES ME ALCANÇARAM, PERGUNTARAM MINHA IDADE, A QUANTO TEMPO EU ANDAVA DAQUELA MANEIRA E SE EU COMO ELES GANHAVA ALGUMA COISA (DINHEIRO) PARA PEDALAR. FIQUEI BASTANTE LISONJEADO E EXPLIQUEI A ELES QUE PELO CONTRÁRIO PROVÁVELMENTE TERIA QUE DISPONIBILIZAR RECURSOS PRÓPRIOS PARA TERMINAR A TRAVESSIA ATÉ O OCEANO. DE QUALQUER MANEIRA ME ELOGIARAM MUITO E ACABAMOS FICANDO NO MESMO HOTEL EM INGENIERO JACOBACCI, PORÉM A ROTA DELES ERA OUTRA E NÃO NOS VIMOS MAIS. A CIDADE DE JACOBACCI É PROVAVELMENTE A MAIOR DENTRO DO DESERTO DA TERRA COLORADA POIS É UM ENTRONCAMENTO FERROVIÁRIO DO TREM PATAGÔNICO QUE LEVA MERCADORIAS PARA A CORDILHEIRA DOS ANDES. CIDADE MUITO AGRADÁVEL E ATÉ COM VIDA NOTURNA BASTANTE AGITADA, PORÉM NÃO TÍNHAMOS TEMPO PARA NADA ALÉM DE COMER E DORMIR PARA ESTAR OK NO DIA SEGUINTE QUANDO O BICHO NOVAMENTE ESTARIA NOS ESPERANDO.

 

RESUMO: RITMO DE PEDALADA FORTE EM CONDIÇÕES  VARIÁVEIS DE PISTA, COM FORTE VENTO LATERAL.

 

Guns, Roses and Bikes
Cemitério de Clemente Onelli
É nóis no Deserto, Diney!


Sombra e Água Quente
Destino de Hoje
Jacobacci's Square

 

 

ETAPA 5 - 11/03/07
INGENIERO JACOBACCI ATÉ MAQUINCHAO
80 km
15:00hs ÀS 20:45hs
RUTA 23

APÓS UMA MANHÃ DE DESCANSO E MUITA ALIMENTAÇÃO EM JACOBACCI RESOLVEMOS SAIR EM DIREÇÃO A MAQUINCHAO POR VOLTA DE 15hs (DEPOIS DE TER QUE VOLTAR PARA CARREGAR AS BATERIAS DA FILMADORA). NA SAÍDA DA CIDADE QUANDO FAZIAMOS UMA FILMAGEM EXPLICATIVA DO NOSSO ROTEIRO TIVEMOS A FELICIDADE DE SERMOS ENTREVISTADOS, MEIO POR ACASO PELO REPÓRTER MARCELO DO CANAL 7 DA TV JACOBACCI QUE PASSAVA CASUALMENTE PELO LOCAL EM QUE FILMÁVAMOS E INTERESSOU-SE EM SABER QUAL ERA O MOTIVO DA FILMAGEM. DISPAREI EM RITMO BASTANTE ACELERADO, POIS O VENTO ERA FAVORÁVEL E TÃO FORTE QUE EMPURRAVA A BICICLETA SEM NECESSIDADE DE PEDALAR. NA SAÍDA DE JACOBACCI UMA RETA MONSTRUOSA DE 32 km QUE PODE SER VISUALIZADA NO MAPA DO PERCURSO (ROTEIRO DA BIKE TOUR), DUAS HORAS DE PEDAL NAQUELA SUCESSÃO INFINITA DE PONTOS. UMA DOIDEIRA, NUNCA TÍNHAMOS VISTO UMA RETA TÃO RETA E TÃO GRANDE. NO MEIO DO CAMINHO ENCONTRAMOS UMA LAGUNA ENORME CHAMADA LAGUNA CROKES DISTANTE CERCA DE 200 METROS DA ESTRADA. NÃO TIVE DÚVIDAS, PAREI A BICICLETA E SAI CORRENDO EM DIREÇÃO A MESMA; SIMPLESMENTE FANTÁSTICO. PEGADAS E VESTÍGIOS DE MAIS DE UMA DEZENA DE ANIMAS INCLUSIVE DO TEMIDO ZORRO COLORADO E TAMBÉM DE PUMAS NA BEIRA DA LAGOA. MUITO LEGAL. APÓS A LAGOA QUE FICA MAIS OU MENOS NA METADE DO CAMINHO CONTINUEI PEDALANDO DE FORMA ACELERADA APROVEITANDO AS CONDIÇÕES FAVORÁVEIS DO VENTO E TAMBÉM DA ESTRADA QUE EM ALGUMAS POUCAS PARTES APRESENTAVA MELHORES CONDIÇÕES DE PEDALADA. PARAMOS BASTANTE PARA FOTOGRAFIAS E FILMAGENS. SOUBEMOS DA HISTÓRIA DE UM PUMA GIGANTESCO QUE MATOU VÁRIAS CABEÇAS DE GADO E OVELHAS NA REGIÃO E QUE ENCONTRARÍAMOS SEU CORPO EMPALHADO APÓS SER MORTO PELOS FAZENDEIROS EM UMA FAZENDA A CERCA DE 10 km DA LAGOA E REALMENTE O FELINO ERA MUITO GRANDE, APAVORANTE MESMO. SEGUNDO NOS CONTARAM FOI QUASE UM MÊS DE EMBOSCADAS E ARMADILHAS PARA CAPTURAR A FERA. O PESSOAL DA REGIÃO ACREDITAVA QUE ELE VEIO DA CORDILHEIRA PORQUE OS PUMAS DO PLANALTO SÃO BEM MENORES. A PEDALADA CONTINUOU DE MANEIRA FORTE E TRANQÜILA ATÉ AVISTARMOS A CIDADE DE MAQUINCHAO POR VOLTA DE 21hs.

RESUMO: RITMO DE PEDALADA ACELERADO COM CONDIÇÕES GERAIS FAVORÁVEIS, PRINCIPALMENTE O VENTO.

 

Saindo de Jaccobacci
Meseta de Colitoro
Lagoa Crokes


Fera Abatida no Deserto
Mad (Biker) Max
Aqui é Maquinchao!

 

 

 

ETAPA 6 - 12/03/07
MAQUINCHAO ATÉ EL CAIN
90 km
11:00hs ÀS 22:30hs
RUTA 5

FIM DO PLANALTO, FIM DE "ESTRADA RAZOÁVEL", FIM DE ALIMENTAÇÃO SATISFATÓRIA, FIM DO QUE JÁ NÃO ESTAVA FÁCIL. MAQUINCHAO SEMPRE FOI CONSIDERADO DENTRO DO ROTEIRO DA BIKE TOUR COMO UM PONTO NEVRÁLGICO, UM VERDADEIRO DIVISOR DE ÁGUAS. A PARTIR DAÍ ESTARIAMOS ENTRANDO NA DIFÍCIL E SURPREENDENTE ESTEPE DA TERRA COLORADA, ISSO SIGNIFICAVA QUE A COISA IRIA FICAR MAIS PARA HEAVY DO QUE PARA HARD, MAS ERA O QUE BUSCÁVAMOS E O QUE CERTAMENTE ATINGIRÍAMOS. SEM CONSIDERAR AINDA QUE EU DEIXARIA DE TER UM PSEUDO-ALIADO PARA TER, EM CERTAS SITUAÇÕES E ETAPAS UM INIMIGO MUITO PODEROSO: O VENTO PATAGÔNICO QUE TEM UMA FORÇA QUE SÓ QUEM O CONHECE PESSOALMENTE PODE ENTENDER O QUE SIGNIFICA PEDALAR CONTRA ELE. AFORA TAMBÉM A QUESTÃO DA MESETA DE SOMUNCURÁ QUE EU JÁ HAVIA DECIDIDO POR BEM DA BIKE TOUR DESVIÁ-LA PELO PAMPA DE TALAGAPA ATÉ A CIDADE DE GAN GAN ONDE DECIDIRIA A ROTA DE CONTINUIDADE ATÉ O OCEANO. QUANDO PASSEÁVAMOS POR MAQUINCHAO PELA MANHÃ ENCONTRAMOS COM ALGUMAS CRIANÇAS QUE LEVAVAM 02 CHEVITOS (RAÇA DE CARNEIRO), PARA SEREM ABATIDOS EM UMA FESTA LOCAL. OS ANIMAIS ERAM CATIVANTES E TENTAMOS COMPRÁ-LOS PARA SOLTÁ-LOS NO DESERTO, PORÉM NÃO QUISERAM NOS VENDER. SAIMOS DE MAQUINCHAO POR VOLTA DE 11hs JÁ COM O VENTO ATRAPALHANDO BASTANTE EM CERTAS OCASIÕES. O PERCURSO INICIAL PELA TERRA COLORADA FOI ALGO INESQUECÍVEL, A PAISAGEM CONTÍNUA E TÍPICAMENTE PATAGÔNICA: ARBUSTIVA, SECA E ESPINHOSA. POR VOLTA DE 15hs CHEGAMOS NA LAGOA ÑE-LUAN (OLHO DE GUANACO), UM LUGAR QUE DEVE TER CAIDO DO ÉDEN OU DO VALHALA. UMA LAGOA ENORME, COM VARIAS ESPÉCIES DE AVES, INCLUSIVE FLAMINGOS, UMA ÁGUA DOCE E GELADA COM MONTANHAS EM VOLTA E UMA PRAIA DE SE TIRAR O CHAPÉU, A ROUPA, A BICICLETA E TUDO O MAIS QUE TIVER PARA PODER MERGULHAR NELA. FICAMOS CERCA DE 01 HORA CURTINDO O SILÊNCIO, A PAZ E O VISUAL DO LUGAR. NA SEQÜÊNCIA DA PEDALADA QUE CONTINUAVA EM RITMO DIFÍCIL, COMEÇAMOS A AVISTAR A BORDA OCIDENTAL DA PODEROSA MESETA DE SOMUNCURÁ. A CERCA DE 20 km DE EL CAIN INICIAMOS A DESCIDA DA BAJADA DE GUADALUPE (PADROEIRA DE EL CAIN), OUTRO LUGAR PARADISÍACO, UM ENORME VALE COM VÁRIAS LAGUNAS PEQUENAS E ENORMES CAVALOS SELVAGENS SOLTOS PELO LOCAL, COM ENORMES E ESCARPADAS MONTANHAS QUE POR VEZES LEMBRAVAM AS PAREDES DOS CAMPOS GERAIS DO PARANÁ. VISUAL ESTUPEFACIANTE. CHEGAMOS EM EL CAIN POR VOLTA DE 21hs. NADA EXISTE EM EL CAIN, PARECE UM VILAREJO FANTASMA DOS FILMES DE VELHO OESTE. MESMO ASSIM VOCÊ TEM QUE SE IDENTIFICAR NO POSTO POLICIAL E DIZER O QUE ESTA FAZENDO ALÍ, QUANTO TEMPO PRETENDE DEMORAR E OUTRAS COISITAS MAIS, POIS VOCÊ ACABA DE ENTRAR NA ÁREA DA MESETA DE SOMONCURÁ. ACABAMOS DORMINDO NUMA CELA DA DELEGACIA MESMO POIS FOI O MÁXIMO QUE CONSEGUIMOS E "ALUGAMOS" UMA TIA MUITO GENTE FINA CHAMADA DONA JOANA QUE FRITOU SALAME COM OVOS E FEZ UM CAFÉ NERVOSO PARA QUE A GENTE ABASTECESSE OS CADÁVERES. UM LUGAR INACREDITÁVEL EM UMA REGIÃO MÁGICA, DESABITADA, HOSTIL E DESLUMBRANTE.

 

RESUMO: RITMO DE PEDALADA NORMAL EM CONDIÇÕES DIFÍCEIS E COM O VENTO VARIANDO A DIREÇÃO.

 

Vítima Inocente
Praça de Maquinhchao
Entrada na Estepe Colorada


Hard First Tour
Lagoa Olho de Guanaco
El Cain Chegando

 

 

ETAPA 7 - 13/03/07
EL CAIN ATÉ O PAMPA DE TALAGAPA
70 km
10:00hs ÀS 18:00hs
RUTA 8

ACORDAMOS POR VOLTA DE 07hs E VOLTAMOS DE CARRO ATÉ A BAJADA DE GUADALUPE PARA FILMAR A REGIÃO POIS ESTÁVAMOS SEM BATERIA NA FILMADORA QUANDO PASSAMOS PELO LOCAL NO DIA ANTERIOR. VOLTAMOS A EL CAIN SABENDO QUE REALMENTE A COISA IA COMPLICAR BASTANTE. PRIMEIRO PORQUE IRÍAMOS ENTRAR EM UMA RUTA NATURAL QUE É A PIOR DE TODAS AS RUTAS DE PEDRA SE É QUE EXISTE ALGUMA DELAS QUE NÃO SEJA RUIM. ALIMENTAÇÃO DECENTE E BANHO SÓ NA CIDADE DE GAN GAN A 140 km DE DISTÂNCIA, TENDO UM PAMPA NERVOSO E CONSIDERADO UMA DAS REGIÕES MAIS REMOTAS DO PLANETA TERRA PARA TENTAR ATRAVESSAR EM UM ÚNICO DIA: O PAMPA DE TALÁGAPA. MISSÃO PRATICAMENTE IMPOSSÍVEL SE CONSIDERARMOS AS CONDIÇÕES DA ESTRADA E A FORÇA DO VENTO CONTRA. APÓS UM CAFÉ DA MANHÃ REFORÇADO NA CASA DA DONA JOANA, SAÍMOS DE EL CAIN POR VOLTA DE 10hs DA MANHÃ E ANDAMOS ALGUNS KILOMETROS AINDA PELA RUTA 5 (QUE É UMA RUTA PROVINCIAL) E LOGO CAÍMOS NA TRÁGICA RUTA 8, UM TÍPICO CAMINHO DE CARROÇA, COM A PODEROSA SIERRA CHAUCHAYNEU LOGO DE CARA. ACONTECEU UMA SITUAÇÃO INUSITADA QUANDO PRESTAMOS OS PRIMEIROS SOCORROS A UM TATU QUE ESTAVA CAMBALEANDO NO MEIO DA RUTA COM MARCAS DE ATAQUE DE ALGUM PREDADOR, MEDICAMOS O MESMO COM MERCÚRIO CROMO E POMADA CICATRIZANTE E NOS PARECEU QUE O ANIMAL MELHOROU BASTANTE POIS SAIU CORRENDO EM DIREÇÃO A UMA MOITA COM UMA PASSADA BEM MAIS FIRME DO QUE AQUELA QUE APRESENTAVA QUANDO EU O ENCONTREI. LOGO NOS PRIMEIROS KILOMETROS AS PEDRAS COMEÇARAM A DESAPARECER E TOMOU CONTA DA ESTRADA UMA AREIA FOFA E COMPLICADA QUE ME OBRIGAVA A PEDALAR EM PÉ ALÉM DE LUTAR CONTRA O VENTO, UMA VERDADEIRA EPOPÉIA CICLÍSTICA. CRUZAMOS A FRONTEIRA DAS PROVINCIAS (ESTADOS) DE RIO NEGRO E CHUBUT POR VOLTA DE 15:30hs, APENAS 50 km DEPOIS DE EL CAIN JÁ SE DESCARTANDO QUALQUER POSSIBILIDADE DE SE CHEGAR EM GAN GAN NAQUELE DIA, OU SEJA, ACAMPARÍAMOS EM PLENO DESERTO DO PAMPA DE TALAGAPA. APÓS 02 PNEUS FURADOS, POR VOLTA DE 18hs E COM CERCA DE 70 km PERCORRIDOS, RESOLVEMOS PARAR, ACAMPAR E SE ACALMAR PARA NO DIA SEGUINTE CHEGAR ATÉ GAN GAN. A NOITE NO PAMPA O VENTO PARECE TORNAR-SE MAIS FORTE AINDA VARRENDO A REGIÃO E SIBILANDO PELA PLANÍCIE. JANTAMOS ALGUMA COISA QUE HAVIA SOBRADO (SALAME FRITO, BISCOITOS, CHOCOLATE E REFRIGERANTES MORNOS) E GUARDAMOS O RESTO DO RESTO QUE HAVIA SOBRADO PARA O CAFÉ DA MANHÃ DO DIA SEGUINTE. TROCAMOS UMAS IDÉIAS, CURTIMOS O PÔR-DO-SOL (MUITO BONITO) E O CÉU ESTRELADÍSSIMO COM UMA LUA QUE ILUMINAVA TUDO ATÉ ONDE A VISTA ALCANÇAVA E CAPOTAMOS; DINEY NO CARRO E EU NA BARRACA.

 

RESUMO: RITMO DE PEDALADA CAÓTICO EM CONDIÇÕES EXTREMAMENTE ADVERSAS, COM VENTO CONTRA.

 

Bajada Guadalupe
Cemitério de El Cain
Delírio & Pedal


Sierra Chauchaynéu
Pampa de Talágapa
Fala Sério, Richard!

 

 

ETAPA 8 - 14/03/07
PAMPA DE TALAGAPA ATÉ GAN GAN
70 km
05:00hs ÀS 12:15hs
RUTA 8

ACORDAMOS AS 05hs E IMEDIATAMENTE APÓS LEVANTAR ACAMPAMENTO DISPAREI EM DIREÇÃO A GAN GAN, TENDO COMO APERITIVO UM PNEU FURADO COM 10 MINUTOS DE PEDALADA. A ALVORADA NO PAMPA É QUALQUER COISA FORA DO CONTEXTO, MUITO LINDO MESMO. A ESTRADA CONTINUAVA EM PÉSSIMAS CONDIÇÕES TANTO PARA A BICICLETA QUANTO PARA O "RED SUZY", UM CAOS TOTAL. NA SEQÜÊNCIA POR VOLTA DE 07hs MAIS UM PNEU FURADO E APROVEITAMOS O MOMENTO PARA "SABOREAR" O NOSSO CAFÉ DA MANHÃ COM AQUELE VARIADISSIMO CARDÁPIO JÁ CITADO ANTERIORMENTE. BATEMOS ALGUMAS FOTOS DO ALVORECER E SEGUIMOS VIAGEM EM RITMO LENTO E PROBLEMÁTICO. AS 09hs ENCONTRAMOS NA BEIRA DA ESTRADA O CADÁVER DE UM CAVALO SELVAGEM DA RAÇA GRISS PROVÁVELMENTE MORTO POR CAUSAS NATURAIS, POIS NÃO APRESENTAVA SINAIS DE ATAQUE DE LOBOS OU PUMAS. ERA UM ANIMAL BASTANTE GRANDE COM PATAS E PERNAS MUITO FORTES. EM RELAÇÃO A PEDALADA CONTINUAVA CADA VEZ PIOR POIS ENCONTRAMOS UMA MÁQUINA DE TERRAPLANAGEM QUE HAVIA DEIXADO A ESTRADA MUITO PIOR DO QUE JÁ ERA, SE É QUE SE PODERIA PIORAR O QUE JÁ ERA HORRÍVEL. LÁ POR 11hs COMEÇAMOS A ENTRAR NA BORDA ORIENTAL DO PAMPA DE SACANANA, O QUE SIGNIFICAVA QUE JÁ ESTÁVAMOS A CERCA DE 20 km DA CIDADE DE GAN GAN. AO SUBIR UM ENORME MORRO ME DEPAREI COM UM VALE EM FORMA DE "U" DO TAMANHO APROXIMADO DA CIDADE DE LONDRINA E NO MEIO DESTA PAISAGEM A BUCÓLICA CIDADE DE GAN GAN; PARA CHEGAR LÁ PORÉM TÍNHAMOS QUE FAZER UMA CURVA EM DESCIDA DE APROXIMADAMENTE 10 km PARA ENTÃO SE APROXIMAR DEFINITIVAMENTE DA PEQUENA CIDADE. CHEGAMOS EM GAN GAN POR VOLTA DE 12:15hs, EXAUSTOS, FAMINTOS E CAPOTANDO DE SONO. O TRECHO EM DESCIDA CITADO CERTAMENTE FOI UMA DAS PARTES MAIS LINDAS DA HARD BIKE TOUR, O VALE É FORTEMENTE IRRIGADO POR ARROIOS E ENORMES LAGUNAS COM O VERDE TOMANDO CONTA DA REGIÃO, SENDO BEM DIFERENTE DAS OUTRAS REGIÕES DA ESTEPE COLORADA. MUITOS ANIMAIS PASTANDO EM VOLTA DAS LAGOAS E A CIDADE CERCADA POR UMA SERRA GIGANTESCA: A SIERRA ROSADA. OUTRO VISUAL DESLUMBRANTE. NA CIDADE PEGAMOS O ÚNICO HOTEL (HOTEL LA RUTA), ATÉ QUE MUITO BOM SE CONSIDERARMOS O TAMANHO E O ISOLAMENTO DA CIDADE, APESAR DE GAN GAN SER UM ENTRONCAMENTO DE RUTAS. ALMOÇAMOS MUITO, TOMAMOS UM LONGO BANHO E DORMIMOS UM POUCO DURANTE A TARDE E APROVEITAMOS PARA QUE LAVASSEM UM POUCO DE NOSSAS ROUPAS.

 

RESUMO: RITMO DE PEDALADA PENOSO E DIFÍCIL EM CONDIÇÕES GERAIS CATASTRÓFICAS.

 

Alvorecer no Pampa Mágico
Descanso da Guerreira
Aqui o Bicho Chora!!


Pampa de Sacanana
Vale de Gan Gan
Por Hoje Valeu...

 

 

ETAPA 9 - 15/03/07
GAN GAN ATÉ A BAJADA DEL DIABLO
170 km
08:300hs ÀS 23:30hs
RUTA 11

DEPOIS DE UMA TARDE DE DESCANSO, UMA BOA ALIMENTAÇÃO (INCLUSIVE COM ARROZ, RARIDADE NA REGIÃO) E UMA ÓTIMA E LONGA NOITE DE SONO EU ESTAVA AFIADO PARA MAIS UM DIA DE PEDALADA. PESQUISANDO NA NOITE ANTERIOR NOS MAPAS DO HOTEL E CONVERSANDO COM CAMINHONEIROS E PESSOAS DA CIDADE FIQUEI SABENDO DA EXISTÊNCIA DE UMA REGIÃO CHAMADA BAJADA DEL DIABLO, UM LUGAR MEIO MÍSTICO, MISTERIOSO E BASTANTE PERIGOSO. CONVERSINHA IDEAL PARA ATIÇAR MEU ESPÍRITO DE AVENTURA, AINDA MAIS QUE TERIA QUE CRUZAR A TENEBROSA SIERRA DE LOS CHACAYS, LUGAR DESACONSELHÁVEL PARA CICLISTAS PELA ENORME QUANTIDADE DE LOBOS, PELO HISTÓRICO DE ATAQUES ANTERIORES E PELA FORMA COMO ELES ATACAM: EM CÍRCULO SEM DEIXAR ROTA DE FUGA OU ÁREA DE ESCAPE PARA A PRESA E/OU VÍTIMA. NÃO TIVE DÚVIDAS EM ESCOLHER ESTA ARRISCADA ROTA COMO CARDÁPIO DO DIA PARA A HARD BIKE TOUR, APESAR DA SURPRESA DAS PESSOAS E DA CABREIRICE DE MEU PILOTO DE APOIO, PRINCIPALMENTE EM RELAÇÃO A BAJADA DEL DIABLO, POIS CORRE UMA LENDA/ESTÓRIA DE QUE UMA FIGURA SOBRE-HUMANA HABITA A ÁREA DESDE O SÉCULO XVIII E QUE DE VEZ EM QUANDO RESOLVE APAVORAR E ASSUSTAR QUEM PASSA NAQUELA REGIÃO. PARA MIM PORÉM, NADA MAIS INSTIGANTE E DESAFIADOR: DESAFIAR PRIMEIRO OS LOBOS E DEPOIS EL DIABLO. SAIMOS DE GAN GAN POR VOLTA DE 08:30hs E EU INICIEI A PEDALADA EM UM RITMO FRENÉTICO PELA RUTA 04, LOGO ENTRANDO (10 km DEPOIS DE GAN GAN) NA POUCO RECOMENDÁVEL RUTA 11 QUE ME LEVOU CERCA DE 01 HORA DEPOIS A INICIAR A SUBIDA DA SIERRA DE LOS CHACAYS. AS ORIENTAÇÕES QUE TIVE ERA PARA ATRAVESSÁ-LA POR VOLTA DE MEIO-DIA, HORÁRIO EM QUE MUITO PROVÁVELMENTE OS LOBOS (ZORROS COLORADOS) ESTÃO DORMINDO. INICIEI A SUBIDA POR VOLTA DE 10 hs E A DESCIDA AS 11hs, MOMENTO EM QUE AVISTEI UM CASAL DE LOBOS A CERCA DE 30 METROS DA RUTA, ELES ME FITARAM FIXAMENTE COMO QUE AVALIANDO AS POSSIBILIDADES DE SUCESSO EM UM PROVÁVEL ATAQUE E EU APROVEITANDO O DECLIVE ACELEREI O RITMO DA PEDALADA E DESCI A SERRA A CERCA DE 50 km POR HORA. FELIZMENTE O DINEY NÃO CHEGOU A VER OS ANIMAIS E EU TAMBÉM NÃO VI MAIS NADA, APENAS OUVIA UIVOS À DISTÂNCIA. A ESTRADA POR SER UMA RUTA PROVINCIAL ERA BEM MELHOR DO QUE AQUELA DO PAMPA DE TALAGAPA, APESAR DE NÃO SER NENHUMA MARAVILHA. APÓS A DESCIDA DA SERRA ENTREI NA BAJADA MORENO, UM LUGAR BONITO E MUITO PLANO. O RITMO DA PEDALADA CONTINUAVA ACELERADO E NERVOSO, EU JÁ TINHA PEDALADO CERCA DE 80 km POR VOLTA DE 14hs. RESOLVEMOS PARAR PARA DESCANSO, FOTOS E LANCHE UMA VEZ QUE HAVIAMOS ABASTECIDO A "DESPENSA" COM GULOSEIMAS EM GAN GAN. APÓS UMA RETA DE CERCA DE 20 km DEPAREI-ME COM UMA PLACA BASTANTE TOSCA INDICANDO QUE EU ESTAVA ENTRANDO NA BAJADA DEL DIABLO. INICIALMENTE UMA SUCESSÃO INTERMINÁVEL DE CURVAS EM "S" LADEADO POR DOIS PAREDÕES DE MONTANHAS ESCURAS E APAVORANTES COM UM PRECIPÍCIO DO LADO ESQUERDO QUE SE VOCÊ CAÍSSE LÁ, TCHAU! JÁ ERA, NÃO PRECISAVA NEM CHAMAR FUNERÁRIA. CALCULEI A SUCESSÃO DE CURVAS EM PELO MENOS 15 km, SENDO QUE O DETALHE É QUE A ESTRADA HAVIA FICADO ESTREITA TENDO ESPAÇO SUFICIENTE PARA APENAS UM CARRO. REALMENTE CAVERNOSA E TRAUMÁTICA A REGIÃO DEL BICHO! MILAGROSAMENTE ENCONTRAMOS MUITO TEMPO DEPOIS UM AMONTOADO DE CINCO CASAS E UM BAR, CUJO O NOME DO LOCAL ERA ARROIO PRETO. NESSAS ALTURAS JÁ TINHA MAIS DE 120 km PEDALADOS E ERA POR VOLTA DE 18hs. COMEMOS ALGUMA COISA E TOMAMOS REFRIGERANTES E SUCOS GELADOS E SEGUIMOS VIAGEM ATÉ O FINAL DA BAJADA CERCA DE 50 km DEPOIS. A PARTIR DE ARROIO PRETO PEGUEI UM DECLIVE LONGO E SUAVE DE APROXIMADAMENTE 40 km O QUE ME FEZ DETONAR A PEDALADA BATENDO O RECORDE DE DISTÂNCIA PERCORRIDA DENTRO DA BIKE TOUR: 170 km EM UM ÚNICO DIA ATÉ PRÓXIMO DO ENTRONCAMENTO DAS RUTAS 11 COM 40, ONDE PARAMOS POR VOLTA DE 23:30hs E DORMIMOS DENTRO DO CARRO PARA NO DIA SEGUINTE SEGUIR EM DIREÇÃO AO LITORAL ATLÂNTICO DA PATAGÔNIA ATÉ ENCONTRAR O ASFALTO, SEGUINDO PELA REGIÃO CONHECIDA POR BAJO DE LA TIERRA COLORADA (RUTA 40) ATÉ A CIDADE DE GAIMAN.

 

RESUMO: RITMO DE PEDALADA ALUCINANTE EM CONDIÇÕES FAVORÁVEIS DE TOPOGRAFIA E VENTO.

 

Saída de Gan Gan
Ruta Nacional 9
Villa de los Chacays


Brutal Journey Day
Bajada del Diablo
Chegando no Trevo

 

 

ETAPA 10 - 16/03/07
BAJADA DEL DIABLO ATÉ GAIMAN
120 km
08:000hs ÀS 17:00hs
RUTA 40

SAIMOS DA BAJADA DEL DIABLO POR VOLTA DE 08hs COM UM SOL MUITO FORTE E A ESTRADA EM BOAS CONDIÇÕES. COM O PASSAR DO TEMPO O RITMO DA PEDALADA FOI FICANDO PENOSO DEVIDO PRINCIPALMENTE A NOITE MAL DORMIDA DENTRO DO CARRO E TAMBÉM PELA FORTE DETONADA DO DIA ANTERIOR. O SOL ESTAVA REALMENTE MUITO QUENTE E A ESTRADA POSSUIA RETAS INTERMINÁVEIS E TIVEMOS QUE PARAR MUITAS VEZES PARA DESCANSO E INGESTÃO DE LIQUIDOS. A PARTE BAIXA DA TERRA COLORADA JÁ SE APROXIMANDO DO LITORAL É MUITO RICA EM TERMOS DE FAUNA, ENCONTRAMOS MUITOS ANIMAIS (PRINCIPALMENTE BANDOS DE GUANACOS) SOLTOS NA REGIÃO. PARAMOS PARA BATER VARIAS FOTOS E FAZER FILMAGENS ANSIOSOS PELO FIM DA ESTRADA QUE DESEMBOCA NA RUTA 25, RUTA ESTA ASFALTADA E JÁ BEM PRÓXIMA DO MAR, PORÉM AS RETAS NÃO TERMINAVAM E O ASFALTO PARECIA CADA VEZ MAIS LONGE, ALÉM DO CANSAÇO CADA VEZ MAIS FORTE. ALGUMAS LAGUNAS PARA REFRESCAR AS IDÉIAS E O CORPO E MUITOS ANIMAS E TAMBÉM ESPÉCIES DE PÁSSAROS QUE NÃO HAVIAMOS VISTO ANTERIORMENTE. DEPOIS DE UMA TARDE EXTENUANTE CHEGAMOS FINALMENTE POR VOLTA DAS 16hs NO SONHADO ASFALTO DA RUTA 25 E EU E A BICICLETA FINALMENTE PARAMOS DE TREMER. DAÍ ATÉ GAIMAN FORAM APENAS CERCA DE 10 km QUE PERCORRI EM CERCA DE 40 MINUTOS, ESTANDO REALMENTE MUITO CANSADO, PROVAVELMENTE O MAIOR CANSAÇO DE TODA A HARD BIKE TOUR. GAIMAN É UMA CIDADE DE COLONIZAÇÃO EUROPÉIA, MUITO LIMPA, BONITA E COM TODOS OS RECURSOS, APESAR DE SER UMA CIDADE SATÉLITE DE TRELEW, CIDADE ESTA COM 100 MIL HABITANTES A CERCA DE 12 km DE DISTÂNCIA. PEGAMOS UM BOM HOTEL, UM BOM BANHO E MUITA ALIMENTAÇÃO POIS A CIDADE DE GAIMAN É MUITO RICA EM TERMOS DE GASTRONOMIA, TENDO VÁRIAS OPÇÕES DE RESTAURANTES, PIZZARIAS, SORVETERIAS E AFINS. HAVIAMOS CONCLUÍDO O PENÚLTIMO DIA DA BIKE TOUR E NO DIA SEGUINTE FECHARÍAMOS A JORNADA.

 

RESUMO: RITMO DE PEDALADA CANSATIVO E DIFÍCIL COM VENTO INSTÁVEL E BOAS CONDIÇÕES DE ESTRADA.

 

Buenos Dias, Diney!
Vamos para o Asfalto
112 até a 25


Bajo de la Tierra Colorada
Ruta 40
Furacão no Deserto

 

 

ETAPA 11 - 17/03/07
GAIMAN ATÉ PUERTO MADRYN
70 km
09:000hs ÀS 16:00hs
RUTAS 25 E 3

SAÍMOS DE GAIMAN POR VOLTA DE 09hs DEPOIS DE UM BOM CAFÉ DA MANHÃ NA PLAZA ESPAÑA, LOUCOS DE VONTADE DE CHEGAR NA RODOVIA PAN-AMERICANA (RUTA 3) QUE ENCONTRARÍAMOS A PARTIR DE TRELEW. ÚLTIMO DIA E EU ESTAVA SENTINDO UM MISTO DE FELICIDADE POR ESTAR CONCLUINDO A JORNADA E AO MESMO TEMPO SENTINDO TRISTEZA POR ESTAR TERMINANDO A INCRÍVEL AVENTURA. RAPIDAMENTE PERCORRI OS 12 km QUE SEPARAM GAIMAN DE TRELEW. A CIDADE DE TRELEW É BASTANTE CONFUSA COM VÁRIAS FAVELAS EM SUA PERIFERIA, O TRÂNSITO É BASTANTE COMPLICADO POIS NINGUÉM RESPEITA PREFERÊNCIAL OU PLACAS DE ORIENTAÇÃO É TIPO QUEM PODE MAIS, CHORA MENOS. E EU FINALMENTE ENTREI NA GRANDE RODOVIA, PORÉM A DIFICULDADE DE SE PEDALAR NELA É MUITO GRANDE; SEM ACOSTAMENTO COM UM VENTO FORTÍSSIMO LATERAL E SÉRIOS RISCOS DE QUEDA QUANDO DA PASSAGEM DE ENORMES E PESADAS CARRETAS POIS O VÁCUO PROVOCADO POR ELAS É MUITO FORTE. A PEDALADA CONTINUOU ORA TRANQÜILA, ORA COMPLICADA COM RETAS MUITO GRANDES E O VENTO PARECENDO ESTAR CADA VEZ MAIS FORTE QUERENDO ME DERRUBAR LATERALMENTE. POR VOLTA DE 15:30hs, FALTANDO 02 km PARA A ENTRADA DE PUERTO MADRYN O RED SUZY ARRIOU. PARTIU A CORREIA DENTADA E O CARRO MORREU EM PLENA RODOVIA PAN-AMERICANA. AZAR E SORTE AO MESMO TEMPO POIS SE ISSO TIVESSE ACONTECIDO NO MEIO DO DESERTO A COISA REALMENTE IRIA FICAR PRETA. PEDALEI SOZINHO ATÉ PUERTO MADRYN E BUSQUEI SOCORRO-GUINCHO QUE REBOCOU O AUTOMÓVEL ATÉ UMA OFICINA NO CENTRO DA CIDADE. SOLICITEI AO DINEY QUE FOSSE PARA A PRAIA CENTRAL DO GOLFO NUEVO NO CENTRO DE PUERTO MADRYN ONDE ENCERRAMOS A HARD BIKE TOUR POR VOLTA DE 16hs, COM EXATOS 1040 km PERCORRIDOS DE BICICLETA, O EQUIVALENTE A 650 MILHAS. COMEMORAMOS, FILMAMOS E FOTOGRAFAMOS A CHEGADA NA PRAIA ONDE ENTREI COM A BICICLETA NO OCEANO E FOMOS PROCURAR UM HOTEL PARA UM MERECIDO E DEMORADO DESCANSO.

RESUMO: RITMO DE PEDALADA COMPLICADO, COM FORTE VENTO E ÓTIMO ASFALTO SEM ACOSTAMENTO.

 

Café na Praça de Gaiman
Last Day of Tour
Rodovia Panamericana


Puerto Madryn's Beach
Missão Cumprida!
Valeu Guerreira! Até Outra...

 

 

PÓS-TOUR - 17/03/07 à 22/03/07
ESTADIA EM PUERTO MADRYN E VIAGEM DE ÔNIBUS PARA LONDRINA
VIA
BUENOS AIRES - FOZ DO IGUAÇ
U

APÓS A CONCLUSÃO DA HARD BIKE TOUR POR VOLTA DAS 16hs, FOTOS E FILMAGENS NO LOCAL DA CHEGADA (E MUITA COMEMORAÇÃO) PROCURAMOS UM HOTEL PARA TOMARMOS BANHO E DESCANSARMOS, POIS JÁ HAVÍAMOS DEVOLVIDO O CARRO PARA A RENTACAR E RESOLVEMOS PASSAR O DIA SEGUINTE QUE ERA UM DOMINGO NA CIDADE DE PUERTO MADRYN PARA TENTAR EMBARCAR RUMO A BUENOS AIRES NA NOITE SEGUINTE. A VIAGEM DE VOLTA TRANSCORREU BASTANTE TRANQÜILA E O DINEY AINDA GANHOU UMA GARRAFA DE VINHO EM UM BINGO PROMOVIDO PELA EMPRESA DE ÔNIBUS QUE NOS LEVOU ATÉ BUENOS AIRES, E O RESTO DO TRAJETO ATÉ LONDRINA TAMBÉM SE PASSOU SEM MAIORES CONTRATEMPOS, A NÃO SER ALGUMA ESPERA NAS RODOVIARIAS DE FOZ E BUENOS AIRES AGUARDANDO CONEXÃO RODOVIÁRIA. CHEGAMOS NA CIDADE DE LONDRINA NO DIA 22/03/07 EXATAMENTE 21 DIAS DEPOIS DE TERMOS SAÍDO PARA REALIZAR A HARD BIKE TOUR. CANSADOS E BEM ALEGRES. FOI ISSO AÍ...

Diney Rodriguez (Pto. Madryn)
Lavoisier Richard (B. Aires)



 

CURIOSIDADES

BIKE UTILIZADA

- GT bike MTB KALAHARI COLORADA
SB-600

Quadro de aluminio, 21 marchas Shimano Acera Rapid Fire;
Suspensão zoom, 72 raias em Aros Aero escape e Selim ultra-gel;
Cubos tipo Roller Special, Mesa GTS e Freios V-Brake;
Customização geral by Richard.


GT Bike Kalahari Colorada

 

Biker
 
Pilot
LAVOISIER RICHARD
 
DINEY RODRIGUEZ
 


DINEY E RICHARD NA SEDE DA GT BIKE EM 27/02/07

Equipamentos

- Bicicleta MB da marca GTbike;
- Automóvel de apoio;
- Barraca de nylon;
- Equipamento de filmagem e fotografia;
- Acessórios de segurança (Bússolas, Walkie-talkies, etc...);
- Pneus, câmaras e peças de reposição;
- Kit com medicamentos de primeiros socorros.

 

CAPA DO PROJETO ORIGINAL DE 1997 EM CURITIBA-PR
CARTAZ DE DIVULGAÇÃO E PROPAGANDA EM LONDRINA 2006/2007
COLABORAÇÃO DE US$ 10 CONTRA AS DROGAS EM TERRITÓRIO ARGENTINO


Personagens que participaram de nossa jornada

Mohammed de Foz
Eduardo da Crucero
Antonio da Crucero
     
Horacio de San Martin
Manoel de Angostura
Clarita de Bariloche
     
Santiago de Jacobacce
Colega de Maquinchao
Elias de Maquinchao
     
Jose e Adela de Gan Gan
Princesa de Gan Gan
Guadalupe de Buenos Aires

 

CAPAS DOS DVDs ORIGINAIS DAS FILMAGENS DURANTE A REALIZAÇÃO DA
HARD BIKE TOUR 1 - PATAGÔNIA 600 MILHAS

Capa do DVD Patagônia 600 Milhas


Contatos com Richard pelo telefone (43) 9970-6506

 

 


VANTAGENS PARA A EMPRESA PATROCINADORA

- Exclusividade e inovação de patrocínio;
- Farto material visual para merchandising;
- Destaque da marca, valorização do marketing;
- Divulgação na mídia tradicional e internet, através de página sobre o evento;
- Baixo valor de patrocínio;
- Apoio ao atletismo (ciclismo) amador.


COLABORADORES:

 
 
 
 
 
 
 
 

 

 

IMPRENSA
Pré-Tour

Pós-Tour